Conheça Gleisi Hoffmann

Filiada ao PT desde 1989, Gleisi Hoffmann iniciou sua trajetória militante no movimento estudantil. Foi dirigente da União Metropolitana dos Estudantes Secundaristas em Curitiba e da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES).

Gleisi é formada em Direito e tem especialização em Gestão de Organizações Públicas e Administração Financeira. Foi secretária de Estado no Mato Grosso do Sul e secretária de Gestão Pública no município de Londrina (PR).

Veja mais

Também integrou, em 2002, a equipe de transição de governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao lado da então ministra Dilma Rousseff.

No primeiro governo Lula, Gleisi assumiu a Diretoria Financeira da Itaipu Binacional, onde implementou medidas de caráter estruturante na empresa, como o conceito de gestão integrada de todos os sistemas financeiros de Itaipu, a adoção do pregão eletrônico para aquisições, valorizando a economicidade das tarifas.

Durante esse período, Gleisi contribuiu para o desenvolvimento de vários projetos de cunho social, como a Casa Abrigo de Foz do Iguaçu que acolhem mulheres vítimas de violência doméstica e seus dependentes, o programa Saúde na Fronteira e o setor de Responsabilidade Social da empresa.

Entre 2008 e 2009, presidiu o diretório estadual do PT no Paraná e em 2010 foi eleita senadora pelo estado, alcançando a marca de ser a primeira mulher eleita para o Senado no Paraná.

Como senadora, Gleisi sempre colocou os direitos das mulheres entre suas prioridades legislativas.

Das matérias apresentadas por ela, estão a proposta que viabiliza a aposentadoria das donas de casa, a reserva de 50% das vagas nos parlamentos para as mulheres e a que assegura a abertura de processo contra agressores de mulheres, sem necessidade que a vítima preste queixa.

Porém, o projeto mais comentado de Gleisi, aprovado em 2013, é o que extinguiu o pagamento de 14º e 15º salários aos senadores e deputados federais.

Ao longo de 2016, Gleisi presidiu a importante Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado. E em fevereiro de 2017 foi eleita por unanimidade pela Bancada do PT para a função de líder dos senadores da legenda na Casa.

Recolher texto

Sua trajetória

  1. 1984

    Aos 22 anos, iniciou a trajetória militante no movimento estudantil. Foi dirigente da União Metropolitana dos Estudantes Secundaristas em Curitiba e da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES).

  2. 1988

    Foi assessora parlamentar na Câmara de Curitiba, onde trabalhou junto aos movimentos populares e associações de bairros e participou ativamente da construção da Lei Orgânica de Curitiba.

  3. 1989

    Filiou-se ao PT.

  4. 1999

    Atuou como secretária de Reestruturação Administrativa no Mato Grosso do Sul.

  5. 2001

    Assumiu a Secretaria de Gestão Pública da Prefeitura de Londrina.

  6. 2002

    Integrou a equipe de transição de governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao lado da então ministra Dilma Rousseff.

  7. 2003

    Assumiu a Diretoria Financeira da Itaipu Binacional, onde implementou medidas de caráter estruturante na empresa, como o conceito de gestão integrada de todos os sistemas financeiros de Itaipu, a adoção do pregão eletrônico para aquisições, valorizando a economicidade das tarifas.

  8. 2008 e 2009

    Presidiu o diretório estadual do PT no Paraná.

  9. 2010

    Foi eleita senadora pelo estado, com 3.196.468 votos, alcançando a marca de ser a primeira mulher eleita para o Senado no Paraná.

  10. 2011

    É convidada pela presidenta Dilma Rousseff para assumir a chefia da Casa Civil da Presidência da República.

  11. 2014

    Reassume sua cadeira no Senado Federal.

  12. 2016

    Presidiu a importante Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado.

  13. 2017

    Foi eleita por unanimidade pela Bancada do PT para a função de líder dos senadores da legenda na Casa. Ainda nesse ano, foi eleita para a presidência do partido, cargo que ocupará pelo período de dois anos.

  14. 2018

    Lidera a libertação de Lula e o direito do povo brasileiro votar em quem desejar.

Seja um de nossos apoiadores

Eu sou pré-candidata a Deputada Federal. E queremos Lula novamente como presidente do Brasil.
Para fazer essa campanha na eleição de 2018 precisamos contar com você! Com a sua colaboração em forma de ajuda e contribuição pessoal para retomar as conquistas do povo brasileiro. Qualquer contribuição sua é muito importante. Entre na nossa campanha!

Quero Contribuir

O que fizemos pelo seu município

Conheça meus projetos

  • Extinção de 14º e 15º salário de parlamentares
    Você sabia que o fim do 14º e do 15º salários dos parlamentares foi uma iniciativa da Gleisi?
    Logo que assumiu o mandato, ela apresentou projeto para acabar com o chamado auxílio-paletó. A proposta entrou em vigor em 2013. Além da economia para os cofres públicos, a iniciativa demonstra respeito à população.
    Notícia:
  • Projeto para redução de salário dos parlamentares
    Gleisi já apresentou várias propostas no sentido de economizar despesas públicas. Em 2015, propôs a redução dos salários de deputados e senadores em 10%. Em meio à crise no governo Temer, disse que alto escalão dos três poderes precisava dar o exemplo. As iniciativas contam com forte apoio da população e buscam reequilibrar as contas do governo.
    Notícia:
  • Projeto para redução de cota parlamentar e passagem aérea
    Sempre atuando como porta-voz do povo, Gleisi tem desafiado os senadores a cortarem na própria carne. Em 2016, ela apresentou vários projetos para reduzir benefícios dos parlamentares. Propôs o corte de 10% na verba de gabinete e limite de apenas quatro passagens aéreas por mês.
  • Fim do caráter vitalício do plano de saúde para senadores
    Ao longo do seu mandato, Gleisi apresentou várias iniciativas que geram economia aos cofres públicos e moralizam a representação pública. Entre elas, projeto para acabar com o caráter “vitalício” do plano de saúde dos senadores. Para Gleisi, nesse momento de instabilidade, o Congresso precisa dar exemplo e contribuir com o ajuste fiscal do país.
    Notícia:
  • Aposentadoria donas de casa
    Emenda da senadora Gleisi apresentada em 2011, facilitou o acesso das donas de casa à aposentadoria. Hoje, a lei estabelece contribuição de 5% sobre o salário mínimo para as mulheres de baixa renda. Foi uma importante vitória para milhares de brasileiras. Gleisi continua lutando para que as mulheres não percam esse direito com a Reforma da Previdência.
  • Patrulha maria da penha
    A fim de apoiar as mulheres em situação de violência doméstica e coibir a reincidência das agressões, Gleisi apresentou projeto para implantar a Patrulha Maria da Penha em todo o país. Esse programa tem apresentado resultados muito positivos e é sinônimo de segurança, respeito e dignidade para as brasileiras.
  • Lei do feminicídio
    Os governos de Lula e Dilma investiram fortemente em ações para coibir a violência familiar e doméstica contra as mulheres, punir agressores e educar a população. Criaram a Lei do Feminicídio, a Lei Maria da Penha e o Ligue 180. Gleisi ajudou a estruturar muitas dessas políticas e foi a relatora no Senado da Lei do Feminicídio.
  • Cota para mulheres no Legislativo
    Para Gleisi, é essencial ter cada vez mais representantes femininas na política, nos espaços de decisão e de poder. Com esse objetivo, ela apresentou projeto para que 50% das vagas sejam ocupadas por mulheres. Na Comissão Especial de Reforma Política, foi ajustada cotas progressivas de 10%, 12% e 16% nas próximas legislaturas. Saiba mais sobre esse assunto.
  • Injúria por razão de gênero
    Se depender da senadora Gleisi, a injúria praticada por razão de gênero – ou seja, xingamentos de origem sexista, será considerado crime e pode levar o agressor à prisão. Ela apresentou Projeto de Lei modificando o Código Penal para que esse tipo de ofensa seja punido com um a três anos de reclusão. Saiba mais.
  • Projeto sobre animais
    Um assunto que sempre recebeu muita atenção de Gleisi é o bem-estar dos animais. Durante a votação do Projeto da Vaquejada, ela se posicionou firmemente contra e chegou a realizar campanha juntos às entidades protetoras para tentar barrar essa proposta. Gleisi também propôs a criação de um amplo sistema para garantir a proteção dos animais.
  • “Vingança pornográfica”
    Desde o início do seu mandato, Gleisi tem se empenhado na defesa das mulheres. Além da Lei do Feminicídio, ela foi responsável pela relatoria do projeto que inclui o crime de “vingança pornográfica” no Código Penal e na Lei Maria da Penha. A aprovação dessa medida, fruto da luta de uma paranaense, representa um grande avanço no enfrentamento à violência.
  • Estatuto das guardas municipais
    Desde que assumiu o mandato, Gleisi teve a oportunidade de relatar uma série de projetos importantes, entre eles projeto que cria o Estatuto Geral das Guardas Municipais. O PLC 39/2014 tramitou mais de dez anos no Congresso. Com a aprovação do texto, a categoria passou a ter direito ao porte de arma e à estruturação em carreira única, com progressão funcional.
  • Lei geral das cooperativas
    Gleisi foi relatora da Lei Geral das Cooperativas, novas regras que deverão substituir a Lei 5.764/1971, adotada na época da Ditadura Militar. Depois de muitos debates com o segmento, ela apresentou substitutivo a dois projetos de lei do Senado que tramitavam em conjunto. O projeto é considerado um avanço importante para o cooperativismo brasileiro.

Faça Parte Dessa Luta

Quer se tornar um participante da pré-campanha da Gleisi Hoffmann?

*Todos os campos são de preenchimento obrigatório